quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

° EVENTOS CAXIENSES - I

Em Caxias podemos citar alguns Eventos Sociais e Culturais com grande destaque para a economia local que já fazem parte de nosso calendário como: Encontro da Velha Guarda, a Marcha para Jesus, Convenção de Pastores da Igreja Assembléia de Deus, Parada da Diversidade, Feira do Livro, Feira de Ciência e Tecnologia, Abertura do Natal, etc. Isso sem falar de eventos de alta temporada como Carnaval, Réveillon e São João.

                                       Logomarca 2014
Para incentivar a economia local na baixa temporada no Município, foram criados eventos com o objetivo de difundir mais a cidade.
Os eventos movimentam um grande número de profissionais durante sua realização, provocando um aquecimento econômico nas cidades onde eles são realizados. É importante observar que o turista é motivado por interesses que podem ser: profissionais, sociais, culturais, pois mesclam atividades de trabalho e lazer, tornando-se um consumidor com grande potencial de consumo do item diversão, fazendo com que ele retorne depois com a família, amigos, etc. para os locais que mais lhe agradaram ou visitaram.

                    Apresentações folclóricas - Boi Barrica
Esses Eventos, têm uma importância enorme para região em termos econômicos, pois gera muitos benefícios para a receita do município no setor de serviços, na indústria e no comercio local.

° ENCONTRO DA VELHA GUARDA CAXIENSE
            É um Evento bienal (a cada 02 anos) de amigos nascidos ou criados em Caxias-MA, nas décadas de 40 a 50. Levados pela vida para todos os cantos deste imenso país, eles são trazidos de volta para se reencontrarem. É realizado no mês de Julho e não tem data fixa.

                                      Serenatas pelas Ruas do Centro Histórico
É um momento de relembrar, de celebrar a amizade, o amor pela terra natal, de enriquecer o sentimento de pertencer a um lugar tão charmoso e pitoresco do interior do Maranhão, que é Caxias, Terra de Gonçalves Dias.

Serenatas pelas Ruas do Centro Histórico
O 1º Encontro aconteceu em 2010. Nessa reunião esses dinossauros caxienses relembram o “footing” da Praça Gonçalves Dias, lançam livros, fazem exposições variadas, relembram histórias antigas, matam a saudade de quem não via há 20, 30,


                                             Idealizadora do Evento e convidadas

 40 anos; relembram a infância, boa parte da juventude, falam de poesia, de cultura, fazem caminhadas cantantes e finalizam com uma Festa no Clube Alecrim ou AABB ao som de velhas baladas antigas como: La Bamba, Hey Jude, Let It Be, Perfídia, Lobo Mau, Festa de Arromba, Mar de Rosas, Agora Sei, Doce de Coco, Biquíni de Bolinha Amarelinha, Estúpido Cupido, Banho de Lua, Broto Legal, etc, ou seja ao som de cantores e bandas como Bee Gees, Beatles, Roberto Carlos, Erasmo, Renato e seus Blue Caps, Fevers, Nat King Cole, Wanderleia, Selly Campelo, Ed Wilson, Os Vips, Golden Boys, etc. Enfim, se divertem. Com seus cabelos brancos, ao som de Bossa Nova e da Jovem Guarda, eles dançam, cantam e remoçam.

                                         Velha Guarda na Praça Gonçalves Dias
Descrição – Esse movimento cresce a cada ano, fortalece a identidade cultural da cidade, que agrega desejos e pessoas de várias gerações, pois todos, crianças, jovens e adultos acabam participando desse Evento que dura uma semana com intensa programação. É uma viagem temporal não aos lugares, mas em cada um que aqui vem e que retorna a seu lugar de origem, é um reencontro de uma geração que marcou época em Caxias, é uma mostra genérica de nossa cultura.

                      A Bandinha vai levando os amigos pelas ruas do Centro Histórico
                           
História – Após a morte do pai Helvécio Vilanova Soares Filho, Eunice Soares, tomada pela dor, percebeu o peso do tempo sobre si. Olhou para trás e nada viu, tudo estava se tornando poeira ao vento. O passado, os amigos, as pessoas que fizeram parte de sua infância, adolescência e mocidade, os ex-namorados, enfim, a velha Caxias, tudo estava sendo tragado pelas brumas lentas do silêncio e do esquecimento.
            Então agarrada à sua angustia, em rede sociais se deparou com amigas que não via há 30 anos e surgiu a ideia desse encontro. Ela foi encontrando as pessoas, fazendo convites e foi tecendo essa rede; cada vez que tecia essa rede, mais ela crescia com a mesma alegria e euforia. Eunice, telefona para Ludce Machado que estava de volta à Caxias e foram compartilhando com os velhos amigos; vieram Reinaldo Silva, Nehemias Leitão, Sillas Júnior, Cafinfa, etc.

Amigos caxienses 
Hoje o grupo está mais organizado, pois tem: Presidente – Sillas Jr;  Vice-Presidente – Ludce Machado; Tesoureira – Rosário Torres; 1ª Secretária – Glorinha Mousinho; Diretor de Comunicação – Renato Meneses.

                                       
            Próximo Encontro – 2016 -  para esses dinossauros caxienses a terceira idade não existe, mas a nova proposta é para o I Encontro da Velha Guarda in Folia - 2015 - Carnaval.
° O que quer dizer a expressão Velha Guarda?  - significa os mais antigos numa determinada área, que pode ser em música, arte, jornalismo, política, etc.


Amigos da Velha Guarda em ação
            Quer dizer também pessoas da Geração de Roberto Carlos e outros cantores daquela época dos anos 60 a 80, e, hoje a nova guarda, nova geração, os jovens de hoje que aí estão com as músicas pop’s, com o rock atual, samba, metálica, etc. Naquela época também existia o rock, mas era suave; havia também mais romantismo.

° O que é Jovem Guarda?  - Foi um movimento musical brasileiro, surgido em meados de 1960, que mesclava música, comportamento e moda.
Vista com restrições por setores da crítica, uma vez que sua música era considerada alienada. Também designada como iê-iê-iê, em alusão direta à música dos Beatles.
            Contexto Cultural – segunda metade da década de 1960. Surgida em agosto de 1965, a partir de um programa televisivo exibido pela TV Record, em São Paulo apresentado pelo cantor e compositor Roberto Carlos, conjuntamente com também cantor e compositor Erasmo Carlos e a cantora Wanderléia; deu origem a toda uma nova linguagem musical e comportamental no Brasil. Sua alegria e descontração transformaram-na em um dos maiores fenômenos nacionais do século XX.
Amigos da Velha Guarda - organizadores do Grupo
Sua principal influência era o rock and roll do final de década de 1950 e início de 1960. Grande parte de suas letras tinham temáticas amorosas, adolescentes e açucaradas – algumas das quais, versões de hits do rock britânico e norte-americanos da época. Por essa inspiração, a jovem guarda tornou-se o primeiro movimento musical no país que pôs a música brasileira em sintonia com o fenômeno internacional do rock da época, catalisado especialmente pelos Beatles.

° CONVENÇÃO GERAL DOS PASTORES DA IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS – CGADB.
            Convenção anual que traz para Caxias cerca de 1.500 pastores de todo o estado do Maranhão. Um Evento grandioso, que os espaços cedidos para sua realização, já se encontram pequenos. A demanda de visitantes é tão grande que fiéis disponibilizam suas casas para hospedagem, criando assim alguns espaços alternativos.

                  Templo Central da Assembléia de Deus - Rua Manoel Gonçalves
Essa Convenção é realizada no mês de Julho e tem duração de uma semana.
° História – A Igreja Assembléia de Deus no Brasil foi fundada em 1910 por Daniel Berg e Gunnar Vingren. No Maranhão o evangelho chegou em 1921.

            A história da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil -  CGADB  dá-se no ano de 1930, devido ao crescimento do movimento pentecostal iniciado pelos seus precursores. Resolveram que já era tempo de criar uma organização que estabelecia o espaço para discussão de temas de máxima relevância para o crescimento da denominação, pois até então a Igreja estava na responsabilidade dos missionários suecos que transferiram a liderança das Assembléias de Deus para os pastores brasileiros.
                                                              Templo Central
° Objetivos Promover a união e incentivar o progresso moral e espiritual das Assembléias de Deus. Nenhuma Assembléia de Deus pode viver isoladamente, sendo obrigatória a interligação das Assembléia de Deus no Brasil, com a finalidade de determinar a responsabilidade perante a Convenção Geral e perante as autoridades constituídas. As Assembléias Gerais realizadas nas décadas seguintes foram marcadas por discussões e debates sobre temas relacionados às doutrinas bíblicas básicas e por projetos de desenvolvimento da Obra de Deus.
            Os anos 90 marcaram uma nova fase de crescimento das Assembléias de Deus, isso foi decorrente das medidas e procedimentos tomado pela CGADB, sob a liderança do Pr. José Wellington Bezerra da Costa.

° Atualmente – A Assembléia de Deus tem muitos templos em Caxias, sendo que o Templo Central está localizado na Rua Manoel Gonçalves. A população evangélica em Caxias é grande.
            No Brasil as Assembléias de Deus contam com 22 deputados federais, 38 deputados estaduais e 1.010 vereadores.(2014)
            Na área cultural – implantaram a Faculdade Evangélica de Ciências, Tecnologia e Biotecnologia da CGADB – FAECAD – oferecem 4 cursos: administração de empresas, comércio exterior, direito e teologia. A FAECAD é reconhecida pelo MEC. Em Caxias oferece os Curso de Teologia.

Feira da Ciências e Tecnologia
                                           
° FEIRA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA
            Marcando a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT. A Feira oferece à população e visitantes de todas as idades um pavilhão montado na Praça Panteon e funciona de segunda a sábado, com uma vasta programação. Realizada no mês de Outubro, não tem data fixa e já está em sua 5ª Edição.
Produção Textual na Feira de Tecnologia e Feira do Livro
Nessa Feira participam Estaduais, Federais e UEMA. Inclui sessões de planetários, palestras, mini-cursos, oficinas, apresentações de pôsteres e exposições de projetos inovadores.
Apresentações Projetos - Feira de Tecnologia
O objetivo do Evento é democratizar o acesso ao conhecimento científico e aproximar a população e visitantes da ciência e da tecnologia, promovendo e estimulando atividades de divulgação científica em todo o país.
Apresentações Projetos - UEMA - Feira de Tecnologia

Esse ano a Feira de Tecnologia coincidiu com a Feira de Livros realizada também no mês de Outubro, portanto, os dois eventos trabalharam em parceria.
° FEIRA DO LIVRO DE CAXIAS
            A Feira do Livro já está em sua 25ª Edição. Realizada na Praça Panteon de quarta a sexta no mês de Outubro pelo SESC-Caxias, sem data definida; os stands são abertos ao público das 8:00 às 12:00 h e das 17:00 às 18:00 h.
            A cada ano a Feira abrange uma temática diferente.  O tema desta edição é: “ Caxias entre lendas e Contos.” 

A Feira mostra: apresentações de dança e teatro, exposição de livros, oficinas práticas diversas de leituras, produções textuais, documentários comentados e intervenções performáticas. Com atividades para todas as faixas etárias, é gratuito.
            Os visitantes têm a oportunidade de apreciar um rico repertório de forma criativa e interativa com uma programação pontual durante todo o evento.

                           Apresentações Teatrais - Feira de Tecnologia e Feira do Livro
            As intervenções performáticas com apresentações de cenas curtas sobre as lendas de Caxias, acontecem em 4 sessões.
            Os documentários comentados por um palestrante ou conversa com autores de livros incluindo sessão de autógrafo.


                                    Entrada do Pavilhão da Feira de Tecnologia 

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

° PALÁCIO EPISCOPAL – CAXIAS – MARANHÃO
Palácio Episcopal

Localizado no Centro Histórico de Caxias – Pça Magalhães de Almeida, ao lado da Catedral de Nossa Senhora dos Remédios.

 Palácio Episcopal


O Palácio Episcopal é um edifício que chama atenção por sua beleza, imponência e grandiosidade; recentemente foi aberto à visitação pública em homenagem aos 75 anos da Diocese. Residência oficial dos Bispos.

Detalhe da Fachada e Sacada do Palácio

 Um presente dado pelo Bispo atual Dom Vilson Basso para o povo caxiense e turista; considerado como um grande patrimônio histórico cultural do interior do Maranhão, pois abriga documentos históricos dos séculos XVIII, XIX e XX, que agora ficarão expostos, para deleite de todos em breve. Passa a ser mais um ponto turístico da cidade, que não pode ficar de fora de sua visita.

Palácio Episcopal dos Jardins do Castelo do Comendador
Alderico Silva

A história desse edifício está ligada diretamente ao 1º Bispo de Caxias, Dom Luís Marelim e a Igreja Católica de Caxias.
            Caxias bela cidade colonial, considerada a Princesa do Sertão Maranhense, preserva até hoje alguns encantos naturais e arquitetônicos. Visitar cidades históricas como Caxias, é como entrar na máquina do tempo. As casas coloniais, as pessoas, ambientes e gastronomia fazem o clima épico.

Foto Interior do Palácio - Térreo

O Palácio possui um grande acervo religioso onde conta um pouco da história da Igreja Católica de Caxias. É composto de muitos cômodos, incluindo uma capela, uma biblioteca, dormitórios, auditório, salas de Acervos dos Bispos de Caxias ( 1º Dom Luís Marelim, 2º Dom Tobias de Freitas, 3º Dom Luís D’Andrea), peças de mobiliário, imagens, objetos com mais de 100 anos e possui mais de 50 janelas podendo ser considerado um estilo colonial eclético, duas colunas frontais, dois pavimentos; pois apenas por sua fachada, podemos perceber essas características. Madeiras de lei dão acesso ao piso superior

Imagem de Nossa Senhora dos Remédios
Peça datada do séc. XIX


Área Externa do Palácio

Púlpito - móvel usado para pregação - acervo capela - datado do séc. XIX

Veste  Litúrgica - acervo de Dom Luís D'Andrea

° HISTÓRIA:
            Sua pedra fundamental foi lançada em 1943, as obras tiveram inicio em março de 1944, e depois de alguns anos, estava concluído o edifício sede do Bispado de Caxias.

Imagem de Nossa Senhora da Conceição
datada do séc. XIX

O Palácio Episcopal foi construído com o patrimônio de D. Luís Marelim, que era filho de uma família abastada de Salvador – BA. Depois do falecimento de seu pai, foi feito um inventário, onde ele usou tudo que possuía como herança e doou à Diocese Caxiense.

         Báculo de Dom Luís D'Andrea - Utensílio litúrgico utilizados pelos bispos
                    como sinal de pastoreio ( espécie de cajado ) - data séc. XX

Máquina elétrica de fabricar hóstias
As hóstias eram fabricadas no Palácio Episcopal

Quando se mudou para o palácio, nem piso tinha, mas com sua visão renovadora e empreendedora, fundou na parte de trás do palácio uma olaria – fábrica de tijolos, telhas e mosaicos, trazendo técnicos de Salvador para habilitar a mão-de-obra caxiense.Contratou operários como: pedreiros, flandeiros, ferreiros, etc. 

Ostensório - Utensílio Sacro usado para dar a Benção do Santíssimo Sacramento
datado do séc. XIX

Fabricava e vendia mosaicos hidráulicos para todo o Maranhão. Os moldes de decoração desses mosaicos vinham da Itália. Todo o dinheiro arrecadado ia para o patrimônio da Diocese. Em vários cômodos da casa, podemos perceber a variedade que eram esses mosaicos, pois são belíssimos.

Mosaicos hidráulicos de um dos cômodos do palácio

A história de desapego do 1º Bispo foi seguido por todos seus sucessores, pois quando se entra no palácio, nos deparamos com a simplicidade do local.

Biblioteca do Palácio - Livros de Registros de Batismo
Freguesia de N. Senhora da Conceição e São José
Datados dos séculos XVIII e XIX

° DOM LUÍS MARELIM

            Nasceu em Salvador em 27 de abril de 1904 e faleceu em 21 de dezembro de 1991 no Rio de Janeiro. Lazarista, filho de São Vicente de Paulo, sempre fiel e pobre. Hoje seus restos mortais encontram-se enterrados em uma cripta na Catedral de Nossa Senhora dos Remédios.

 
Vestes Litúrgicas do Acervo de Dom Luís D'Andrea

Sua Santidade o Papa Pio XII o elegeu a Bispo da nova diocese o Pe. Luís Gonzaga da Cunha Marelim, da Congregação da Missão, então Reitor do Seminário Santo Antônio, de São Luís, no dia 19 de julho de 1941. A notícia só chegou a seu conhecimento pelas ondas dos rádios e posteriormente por um telegrama.

Réplica da Imagem de N. Senhora da Conceição
Paróquia Monte Castelo - São Luís

° 07/09/1941 – Foi sagrado no dia 07 de setembro, com a presença do clero da Bahia, os padres Lazaristas que dirigiam o Seminário Santa Teresa de Salvador – Pe. Francisco das Chagas Torres; o Cabido Metropolitano da Bahia, Dom Manuel – arcebispo de Fortaleza – CE, Cônego Marcelino Dantas – Natal – RN e o jornalista caxiense Castelo Branco.

Foto Interior do Palácio - piso superior

° 07/12/1941 – Chegou à Caxias de trem, vindo de São Luís, sendo recebido pelo clero, pelas autoridades e pelo povo. O cortejo se dirigiu para a Igreja de São Benedito, onde o prefeito da época Dr. Alcindo Guimarães fez sua saudação em nome do povo caxiense. Seguiram em procissão para a Igreja da Matriz, até a Catedral de Nossa Senhora dos Remédios onde tomou posse. O novo pontífice estava paramentado de mitra e báculo. Mais tarde, foi para uma casa cedida por D. Sinhá Castelo; permaneceu nessa residência por muitos  anos, quando se mudou para o palácio.

                                  Foto de Dom Luís Marelim - 1º da esquerda para direita
° REALIZAÇÕES:
- Criou três paróquias: Timon, Barão de Grajaú e Parnarama. Teve como objetivo maior a educação e formação de seminaristas. Não criou muitas paróquias, porque não dispunha de clero.

Interior do Palácio - piso superior

Uma das salas de Acervo 
- Criação do Grupo Escolar e o Ginásio no Colégio São Luís Gonzaga, com a criação do científico, passou a denominar-se Colégio Diocesano, em prédio novo, no Morro do Alecrim; sendo diretor por algum  tempo o Pe. Luís Gonzaga Ribeiro Gonçalves, seguindo depois por Mons. Clovis Vidigal, Cônego Aderson Guimarães Júnior, depois Irmã Zenir Álvares, Pe. Damasceno, etc. Por muitos anos o Colégio Diocesano,  foi um centro de ensino só para meninos, passando a ser misto, muito tempo depois. 
Antigo Colégio Diocesano

Hoje em seu lugar encontra-se o Centro de Ensino Médio Cônego Aderson Guimarães Jr. Quando o Colégio Diocesano começou a funcionar, quase não tinha nenhuma habitação no Morro do Alecrim, hoje, está localizado em uma avenida muito movimentada, cercado pelo Centro  de Treinamento João Paulo II, residências,  universidade, prédios, 2º Batalhão da Polícia Militar, etc.

Antigo Colégio Diocesano
- 1944 – Participou do Congresso Eucarístico Sacerdotal – onde a cidade ganhou como monumento o Cristo Redentor em frente à Igreja da Matriz de Nossa Senhora da Conceição e São José.

Peças do Acervo - castiçais, jarras, bacias e partes fixas de Missas em latim datadas início séc.XX
                                                        
            
- 1946 – Chegada dos Padres Lazaristas em Caxias e das irmãs de Caridades para o Hospital Miron Pedreira e para a Assistência Diocesana.
                          Capela do Palácio - local de Oração dos Bispos

- 1947 – Visita de Nossa Senhora das Graças.

                        Peça datada do séc. XIX - em mármore  

- 1953 – Visita de Nossa Senhora de Fátima.
Acervo de Dom Luís D'Andrea - Veste de celebrações litúrgicas  ( costas )

° Fatos ou lendas ligados a Dom Luís e ao Palácio
            Em 1948, houve um movimento em Caxias em torno da fé, os fiéis e o Bispo tiveram várias visões realistas nas peregrinações do mês de maio nas casas e na igreja. O povo começou a observar uma pequena imagem de Nossa Senhora das Graças dentro das garrafas com água benta que o bispo havia benzido; os fiéis denominaram essas aparições como:  Nossa Senhora das Garrafas e ficaram em polvorosa, atribuindo a essas imagens que aparecia alguns milagres.    
Mitra e Solidéu - paramentos litúrgicos, usados por Dom Luís D'Andrea

Dom Luís, o Bispo, chamou a atenção dos fiéis, que quando vissem a imagem, ficassem calmos e não divulgassem as visões, porque podia surgir uma má interpretação de fé. Dom Luís disse aos fiéis da sacada do palácio que a Virgem da Garrafa era Nossa Senhora das Graças.

                                                Paramentos litúrgicos - cálices

 Não se sabe até hoje se essa história é verdadeira, alguns garantem que sim. Segundo as pessoas e a Igreja, a Virgem aparecia nas garrafas era para que ninguém tomasse bebidas alcoólicas e centenas de pessoas deixaram a bebida, mas seu José Midubim, que morava no Cangalheiro, não acreditou e dizia que era mentira do Bispo; um dia, quando ele veio à igreja para uma novena, dois pombos pousaram em seu ombro e quando ele olhou para a mesa do altar viu a Virgem dentro da garrafa e gritou bem alto que estava vendo a imagem; conta-se que ele deixou a bebida

Cruz peitoral - presente do Papa Bento XVI a Dom Luís D'Andrea

As pessoas contam também, que quando D. Luís Marelim saía de sua residência para resolver qualquer coisa no centro histórico da cidade, ia devidamente paramentado, parecia um príncipe; chamava atenção suas vestes ( era a época ).
     Imagem de Nossa Senhora - presente das Filipinas para Dom Vilson Basso

° Diocese de Caxias
            Recentemente a Diocese fez 75 anos de existência e está sempre em estado permanente de missão; a abertura do Palácio à comunidade foi em comemoração a isso. Atualmente a Diocese de Caxias conta com 23  Paróquias. Na festa estavam presentes as paróquias, autoridades, e ainda o  Núncio Apostólico do Brasil, Dom Giovanni D’Aniello, embaixador do Vaticano no Brasil, centenas de jovens voluntários e algumas famílias que os acolheram em suas casas. A Programação foi intensa, incluindo: Lançamento do Selo Comemorativo,  Procissão da Luz, Implantação da Cruz Jubilar ao lado da Igreja, etc.